nerd girl

série

Afinal, quem é A.D?

Leia o post

nerd girl

Filme

You Get Me

Leia o post

nerd girl

Cabelo

Você conhece: Henê?

Leia o post

nerd girl

Comportamento

5 Coisas que aprendemos na antiga era Miley

Leia o post

27 de maio de 2017

O Dicionário das Dores Obscuras

Hey gente, tudo bom com vocês?

Desde pequena eu sempre quis dar nome ao que eu sentia, eu tinha aquela necessidade de ter uma palavra determinada para cada coisa. Eu me frustava muito quando sentia algo que não havia palavra pra contextualizar e dar o sentido real a coisa.

Vagando pela  internet, eu encontrei o trabalho do John Koening, que fez um dicionário para aquelas emoções que sentimos e não conseguimos explicar. Se chama Dictionary Of Obscure Sorrows (O Dicionário das Dores Obscuras). Ele fez alguns vídeos que estão no youtube sobre as palavras (estão em inglês, mas alguns tem legenda automática em português), vamos ver algumas palavras?


Adronite: Frustração com quanto tempo leva para conhecer alguém.

Altschmerz: Cansaço com os mesmos velhos problemas que você sempre teve. 

Ambedo: Uma espécie de transe melancólico em que você se torna completamente absorvido em detalhes sensoriais vívidos - pingos de chuva escorregando por uma janela, árvores altas inclinadas ao vento, nuvens de creme rodopiando em seu café - brevemente mergulhando na experiência de estar vivo, um ato que é feito puramente por sua própria causa.

Anedoche: Uma conversa em que todo mundo está falando, mas ninguém está ouvindo.

Avenoir: O desejo de que a memória pudesse fluir para trás.

Catoptric Tristesse:  A tristeza que você nunca vai realmente saber o que as outras pessoas pensam de você, seja bom, ruim ou mesmo assim.



Enouement: A agridoce de ter chegado aqui no futuro, onde você pode finalmente obter as respostas para como as coisas acontecem no mundo real.

Exulansis: A tendência a desistir de tentar falar sobre uma experiência porque as pessoas são incapazes de se relacionar com ela.

Gnossienne: Um momento de consciência de que alguém que você conhece há anos ainda tem uma vida interior privada e misteriosa, e em algum lugar nos corredores de sua personalidade é uma porta trancada do interior, uma escada que leva a uma asa da casa que você Nunca totalmente explorado - um sótão inacabado que permanecerá incrivelmente incognoscível para você, porque, em última análise, nenhum de vocês tem um mapa, uma chave mestra ou qualquer forma de saber exatamente onde você está.

Jouska: Uma conversa hipotética que você joga compulsivamente em sua cabeça.

Kairosclerose: No momento em que você percebe que está feliz - tentando conscientemente saborear o sentimento - o que leva seu intelecto a identificá-lo, separá-lo e colocá-lo no contexto, onde ele se dissolverá lentamente até que seja pouco mais do que um retrogusto.

Lachesism: O desejo de ser atingido pelo desastre 'para sobreviver a um acidente de avião, para perder tudo em um incêndio, para mergulhar em uma cachoeira'.

Liberosis: O desejo de se preocupar menos com as coisas.

Mal de coucou: Um fenômeno em que você tem uma vida social ativa, mas muito poucos amigos íntimos - pessoas que você pode confiar, com quem você pode ser você mesmo, que pode ajudar a liberar as toxinas psicológicas estranhas que tendem a se acumular ao longo do tempo - que é uma forma de desnutrição social aguda em que mesmo se você devorar um buffet inteiro de chitchat, você ainda vai sentir dores de fome.

Mimeomia: A frustração de saber quão facilmente você se encaixa em um estereótipo, mesmo que você nunca pretendeu, mesmo que seja injusto, mesmo se todos os outros sentem a mesma maneira.

Moment od Tangency: Um vislumbre do que poderia ter sido.

Monachopsis: A sensação sutil, mas persistente, de estar fora de lugar, mal adaptada aos seus arredores como um selo em uma praia.



Nighthawk: Um pensamento recorrente que só parece golpeá-lo tarde da noite - uma tarefa atrasada, uma culpa irritante, um futuro que se aproxima e informe-que círculos altos sobrecarga durante o dia, que picadas na parte traseira de sua mente enquanto você tenta dormir.

Nodus tollens: A compreensão de que o enredo de sua vida não faz mais sentido para você.

Occhiolism: A consciência da pequenez de sua perspectiva, pela qual você não poderia tirar qualquer conclusão significativa.

Onism: A frustração de estar preso em apenas um corpo, que habita apenas um lugar de cada vez.

Opia: A intensidade ambígua de olhar alguém no olho, que pode se sentir simultaneamente invasiva e vulnerável.

Pâro: O sentimento de que não importa o que você faz é sempre de alguma forma errado.

Vemödalen: O medo de que tudo já tenha sido feito.


Wytai: Uma característica da sociedade moderna que de repente lhe parece absurdo ou grotesco -desde zoológicos e bebedores de leite até transplantes de órgãos, seguros de vida e ficção-.


Eu juro que queria separar 10 palavras no máximo, mas cada palavra que ele criou era uma palavra que eu queria ter pra descrever o sentimento. 

E você já teve alguma emoção que não achou para descrever? Gostou de alguma?
Beijos

10 comentários:

  1. WOW Great post!
    follow or follow? let me know
    fashion-lovely-look.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Amazing post, love it! ♥
    Maybe follow for follow? :)

    veronicalucy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. nossa amei seu blog !! parabéns!! voltarei bjs
    http://unhasdaraquel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Super originais estas palavras. Por acaso não conhecia nenhum dos termos!
    THE PINK ELEPHANT SHOE // GANHA UM MEGA CABAZ DE VERÃO

    ResponderExcluir
  5. Que post profundo, tenho algumas mágoas que estou lutando para perder que me fazem sentir uma emoção que nunca soube explicar, é um grande vazio e um poço de perguntas sem respostas. ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  6. Love this! ♥


    Saw your blog and thought if you would like to follow each other? Follow me and I'll follow back asap. Let me know what you think. I'd love to hear something from you! :)
    www.cielofernando.com
    FACEBOOK | INSTAGRAM

    ResponderExcluir
  7. Já fiquei mais informada por aqui!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  8. Tay, não sou nem um pouco ligada nisso.
    O que sinto são coisas comuns a muita gente.

    ResponderExcluir
  9. Olá Tay,
    Nossa eu nunca ouvi falar essas palavras viu?
    Big Beijos,
    Lulu
    BLOG | YOU TUBE

    ResponderExcluir
  10. Que trabalho incrível! Muitas vezes não encontro a palavra certa e jamais pensei em procurar algo relacionado a isso na internet! :o

    mariasabetudo

    ResponderExcluir